Alguns conceitos gerais e posturas na formação de líderes

1.    Faça uma clara diferença entre problemas e conflitos.

-    Problemas são disfunções na estrutura ou dinâmica do grupo. Seja rápido e objetivo na intervenção.
-    Conflitos são disfunções nos relacionamentos. Permita que passem pelo ciclo platônico da insatisfação / inconformação / respeito / tolerância / amor. Seja apenas um pacificador e moderador.

2.    Avalie um possível líder de acordo com a capacidade de resolver problemas e solucionar conflitos. Se necessário gere situações em que os conflitos se tornem mais evidentes para que todos pratiquem solucioná-los.

3.    Não confronte tudo. Confronte o prioritário e não parta para o próximo capítulo até que o presente tenha sofrido mudanças positivas.

4.    Mantenha em mente que investir em pessoas é uma ação de médio e longo prazo. Não espere mudanças instantâneas.

5.    Tenha em mente a visão geral e os poucos elementos não negociáveis. Sobre estes, seja sempre claro e esteja pronto para defendê-los.

6.    Desenvolva amigos na equipe que tenham liberdade para lhe apontar o erro.

7.    Não procure agradar em tudo. Admita que outros possam não gostar de seu estilo e posições. Porém não seja desagradável em seu testemunho e integridade.

8.    Procure não atrapalhar.

9.    Pondere sobre o custo/benefício entre a instituição e as pessoas. Em alguns casos permita que a primeira sofra por algum tempo a fim de que a segunda cresça.

10.    Enfraqueça sua liderança em momentos tranquilos a fim de que novas lideranças surjam.

11.    Fortaleça sua liderança em momentos de crises para que o essencial seja mantido.

12.    Leve a equipe a pagar preços pastorais, investindo em pessoas, para que o caráter de todos seja forjado de acordo com o amor e não apenas justiça.

13.    Procure ser um exemplo em três areas principais: tolerância, iniciativa e amor.

14.    Trate cada membro de acordo com seu perfil e habilidade. Não compare nem as pessoas nem as habilidades e sobretudo o potencial.

15.    Descubra o potencial da equipe dando-lhes atividades desafiadoras, fora de sua visível area de ação, que demande domínio próprio ou grande grau de maturidade.

16.    Sua missão em relação à instituição é ser um coordenador e facilitador, para que todos possam produzir o máximo dentro de suas habiidades e dons, e que o alvos gerados sejam concluídos.

17.    Sua missão em relação às pessoas é ser um investidor, para que daqui a 2 anos sejam melhores homens e mulheres do que eram.

18.    Invista em pessoas para a vida e não simplesmente para o tempo de atuação na instituição ou equipe.

19.    Não terceirize o pastoreio. Não permita mobilização de grupos contra um indivíduo.

20.    Defenda o fraco para que não se quebre. Gere oportunidades para que se fortaleça.

21.    Identifique em sua equipe aqueles que a) tem um espírito ensinável; b) seja um simplificador de problemas; c) tenha caráter íntegro.

22.    Mantenha-se perto de todos, mas especialmente dos novos e dos enfraquecidos.

23.    Caso a equipe não o pastoreie como líder, procure gerar o contexto para tal através da amizade. Caso isto não aconteça facilite o pastoreio com amigos de fora do grupo. Não deixe de prestar contas a alguém.

24.    Não instrua abusivamente. Permita que cada um desenvolva seu conhecimento e experiência.

25.    Prepare a equipe para funcionar bem com pouca liderança.

.